segunda-feira, 28 de novembro de 2016

ENGENHARIA PARA O FUTURO: DISCURSOS CONVERGENTES


PRÓXIMOS DESTINOS, Alberto Martins



Discussões sobre mercados, novos conceitos de mobilidade, reflexos da economia e serviços agregados ao uso do carro foram recorrentes nas últimas semanas ao longo do Salão do Automóvel de São Paulo. O novo espaço do evento proporcionou expandir as discussões em encontros, como o de "Comunicação para a Mobilidade" da ABERJ (já abordado na coluna anterior). Na sequência aconteceram o "Encontro AEA do conhecimento Técnico", da AEA (Associação Brasileira de Engenharia automotiva), e a "Manhã de Tecnologia" da SAE Brasil (representante brasileira da Sociedade dos Engenheiros Automotivos), realizados dias 16 e 17 de novembro.

NISSAN KICKS SV CHEGA ÀS CONCESSIONÁRIAS



A maior curiosidade em torno do Nissan Kicks SV, exposto no stand da marca durante o Salão Internacional do Automóvel realizado entre os dias 10 e 20 de novembro últimos em São Paulo, era relacionada ao preço. Todo mundo queria saber quanto custaria a nova versão do crossover, já que mesmo com versão única de acabamento (SL) e custando R$ 90 mil reais quase 7 mil pessoas levaram um Kicks pra casa desde agosto, quando o modelo foi lançado.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

INDÚSTRIA AOS 60 ANOS


ALTA RODA, Fernando Calmon

Novo EcoSport será fabricado aqui no 2º trimestre de 2017 - ainda com estepe na traseira - e chegará aos EUA depois, no fim de 2017

Poucos atentaram, pelo fato de o Salão do Automóvel de São Paulo ter drenado muito da atenção de todos. Mas no penúltimo dia da exposição, em 19 de novembro, completaram-se seis décadas do primeiro carro fabricado no Brasil sob as regras de nacionalização (por peso) anunciadas em 16 de maio de 1956. Era uma DKW F91 Universal, station de origem alemã, duas portas, ainda com índice quase simbólico de componentes produzidos em São Paulo pela Vemag, empresa de capital nacional. Batizada depois de DKW Vemaguet, apenas 156 unidades puderam ser montadas até o final daquele ano.

ENTREVISTA: MARCOS MUNHOZ, VICE-PRESIDENTE DA GENERAL MOTORS DO BRASIL


Por Alberto Martins, de São Paulo (SP)
Fotos: divulgação

O RACIONAUTO realizou ao longo do Salão do Automóvel 2016 uma série de entrevistas com gestores de montadoras instaladas no país, com o objetivo de compreender a visão estratégica das empresas diante do cenário atual brasileiro, em forte crise, e o novo cenário mundial de conectividade, consumo e novas relações de trabalho e engajamento.

MARCOS MUNHOZ, vice-presidente da General Motors do Brasil

MARCOS MUNHOZ é vice-presidente da General Motors do Brasil desde 2011 e está na empresa desde 1971, onde desenvolve atividades estratégicas. Trabalhou na GM Estados Unidos de 1995 a 1997 e retornou ao país como Executivo de Compras Globais em um ótimo período da empresa no mercado brasileiro. Liderou também parte das operações da joint-venture GM-Fiat em 2001.