sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

DE CARRO POR AÍ


Por Roberto Nasser



Coluna 0616 | 05.fevereiro.2016 | edita@rnasser.com.br

Audi A3 sedan 2,0, o irmão mais forte

Inaugurar – ou re inaugurar, como no caso – a fabricação de automóveis, é sempre ocasião a ser festivamente celebrada, incluindo muitas presenças para garantir audiência e palmas aos discursos de autoridades. Faz parte.

PRESSA INIMIGA DA PERFEIÇÃO


ALTA RODA, Fernando Calmon

Novo Audi Q7

No primeiro mês de 2016 as notícias sobre o mercado são piores do que se esperava. A queda de quase 40% sobre janeiro de 2015 fez recuar as 153.000 unidades vendidas a números de nove anos trás. Explicações são várias: antecipação de compras para aproveitar oportunidades, utilização do 13º salário aumentou o valor da entrada e assim para pagar menos juros, além de disputa entre os fabricantes no fechamento do exercício anual com novos bônus e descontos extras.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

HONDA CONVOCA RECALL PARA FIT E CITY



A Honda convocou hoje proprietários dos modelos Fit e City, anos 2012 a 2014, para mais um recall. O serviço inclui a substituição gratuita do insuflador do airbag do motorista.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

TOYOTA COROLLA XEI - AVALIAÇÃO


Por Maximiliano Moraes (avaliação, texto e fotos)




Ano passado os japoneses dominaram o segmento de sedãs médios, conquistando as 3 primeiras colocações. Mas um deles conseguiu massacrar os dois concorrentes, com mais que o dobro de unidades vendidas do Civic, segundo colocado, e cinco vezes e meia o número atingido pelo Sentra, o terceiro. Desde que chegou à nova geração o Toyota Corolla sequer enxerga a concorrência pelo retrovisor e, pelo menos até a chegada do novo Civic, reina isolado.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

MANUAL DE COMPRA - VOLKSWAGEN SANTANA


Por Pedro Ivo Faro


Pode um modelo que saiu de linha há nove anos ser considerado boa opção de compra? Se estivermos falando do VW Santana, a resposta é com certeza. Nele já está arraigada a pecha de “carro de taxista” e, principalmente nos últimos exemplares, acabamento esmerado e fartura de itens não é palavra de ordem. No entanto, ele compensa isso com durabilidade enorme, custo de manutenção baixo e bom desempenho.