quarta-feira, 21 de julho de 2010

CHERY CIELO SEDAN



Chery Cielo Sedan

Você quer um bom carro, quer sair do óbvio e não está preocupado, a princípio, com revenda? O Chery Cielo Sedan, recém-lançado no Brasil, é uma ótima opção. Depois de ter testado o Tiggo (novembro de 2009) e verificado seus pontos fortes e fracos, confesso que criei boas expectativas para este test-drive, mas me concentrei em não deixar minhas impressões anteriores sobre o SUV influenciarem este resultado. De todas as formas, não foi preciso: o Cielo causou boa impressão desde o princípio.


Chery Cielo Sedan

Ele chama bastante a atenção. É muitíssimo bem resolvido em termos de design, não parecendo somente uma adaptação a partir do hatch (que também é muito bonito), e suas rodas de aro 16 completam o conjunto – o que fez com que vários motoristas, durante o trajeto, torcessem o pescoço para olhar. Por fora ele traz algumas soluções bastante interessantes, aliás. O repetidor da seta está embutido no friso lateral inferior. As maçanetas traseiras embutidas na coluna remetem ao Alfa 156 (não por acaso, ambos foram projetados no estúdio Pininfarina). Os faróis contam com lanternas com uma cobertura plástica que remete ao Hyundai Santa Fé – acesos, eles se parecem com um filete laranja abaixo dos faróis. O capô só é aberto se uma lingüeta oculta num nicho acima da grade for puxada. E o portamalas, apesar de menor que a média (somente 395 litros), conta com dobradiças pantográficas, raras no segmento.

Chery Cielo Sedan - Detalhe do farol

Chery Cielo Sedan - Porta-malas

Por dentro, o Cielo também consegue facilmente dizer a que veio. Tudo parece ter sido planejado para agradar o suficiente, apesar de não haver nada extraordinário. O painel é impessoal como o do Tiggo, mas causa boa impressão pela textura dos plásticos. O acabamento não é o melhor da categoria, mas é decente (o Tiggo mostrou encaixes melhores) e o interior claro ajuda, porque passa uma impressão de requinte. O volante, apesar de não ter boa pega, tem espuma macia. E os bancos, revestidos com um tecido navalhado bastante agradável ao toque e com costuras bem feitas, são confortáveis e seguram bem nas curvas – ainda que não tenham apoio suficiente para as coxas nem ajuste de altura. Mesmo assim, apesar de meu metro e noventa, encontrei rapidamente boa posição de dirigir. E, claro, eu não sou a regra; motoristas com estatura mais próxima à média nacional vão se sentir melhor ainda, deixando espaço suficiente para os passageiros de trás.

Chery Cielo Sedan - Painel

Os destaques da cabine ficam por conta dos botões metálicos do ar condicionado, que giram de forma suave e sem folgas, parecendo pertencer a um modelo de categoria superior, e ao CD/MP3 player, que mesmo tendo um visor de difícil leitura durante o dia, conta com boa qualidade sonora, fácil ajuste de freqüências e entrada USB. Já alguns detalhes precisam ser revistos pela Chery para não causar má impressão, como a porção emborrachada do revestimento do assoalho que fica abaixo dos pedais bastante desgastada e o pomo da alavanca de câmbio com a laca (que imita revestimento em alumínio) cheia de rachaduras. Ainda que essas coisas não sejam características do carro, não é bom oferecer um modelo para test-drive nestas condições.

Chery Cielo Sedan - Botões do ar condicionado analógico

Chery Cielo Sedan - Rádio com CD/MP3 player

Ao volante, o Cielo Sedan demonstrou bastante solidez, sendo ao mesmo tempo bastante macio e firme – comportamento semelhante ao de sedãs maiores. Parte disso pode ser creditada ao seu peso (1.375 kg, alto para um sedã deste porte) e parte à qualidade de construção. A revista Quatro Rodas deste mês levou o chinês a uma das mais conceituadas oficinas especializadas em suspensão, e a avaliação foi bastante positiva: sistema independente nas quatro rodas, McPherson na frente e multilink atrás, com componentes bastante resistentes. Isso, aliado aos pneus 205/55 R16 que equipam o modelo de série, ajudam a proporcionar ao condutor ótimas condições de rodagem. Mesmo no piso desgastado de São Paulo, ele filtrou as imperfeições silenciosamente e sem trancos, além de demonstrar boa estabilidade.

Chery Cielo Sedan

Porém, o mesmo peso que gera sensação de robustez prejudica (e muito) o desempenho. Como diz o ditado, quem vê cara não vê coração – e é aí que o coração do sedã chinês se revela fraco. Como é comum na classe, o vendedor fez questão de frisar a alta potência do propulsor Acteco 1.6 16v (muito bem carenado, aliás), que produz 119 cv a 6.150 rpm. Só que, como sempre faço questão de esclarecer, o que conta mesmo no dia-a-dia é o TORQUE, e isso ele tem pouco. São só 15 kgfm entre 4.300 e 4.500 rpm – que, além de chegar numa rotação muito alta, pode ser suficiente para um carro mais leve, mas não para o chinês. Sua pobre relação peso x torque (91,67 kg/kgfm) o leva a 100 km/h em longos 13,8 segundos e de 80 a 120 km/h, em quinta marcha, em eternos 26,7 segundos. Para se ter uma idéia, o Voyage 1.6, com somente 104 cv de potência, porém com torque de 15,6 kgfm a 2.500 rpm e somente 989 kg de peso (63,4 kg/kgfm), acelera a 100 km/h em 11,5 segundos e faz de 80 a 120 km/h em 15,6 segundos (dados de Quatro Rodas).

Chery Cielo Sedan - Motor Acteco 1.6 16v

Como se não bastasse, o câmbio me pareceu um pouco impreciso, com engates às vezes suaves, às vezes ásperos, bem como muito longo e mal escalonado. No trânsito urbano o máximo que o Cielo consegue é acompanhar o tráfego, requerendo cautela em subidas íngremes, onde o motor grita bastante. Não deixa de ser frustrante comprar um carro potente (pelo menos em tese) e levar o desempenho de um carro 1.4. Mas pelo menos é suficiente para um motorista comum, sem quaisquer arroubos de piloto.

No que deixa a desejar em desempenho, o Cielo Sedan compensa com equipamentos. Completo de série, além dos vários porta-objetos espalhados pela cabine (incluindo um porta-óculos no teto, uma prateleira no portaluvas e um porta-objetos pequeno onde cabe perfeitamente um celular, tendo ao lado uma tomada de 12 volts), ele traz ar condicionado (que gela bem e rápido), direção hidráulica regulável em altura, vidros elétricos nas 4 portas (sem um-toque, porém), travas elétricas com controle na chave (que inclui o alarme e a abertura remota do portamalas), retrovisores elétricos com desembaçador, o já citado CD/MP3 player com entrada USB, 4 portacopos (2 dianteiros e 2 traseiros, no apoio de braço embutido), luzes individuais de leitura dianteiras e traseiras, portarevistas e aberturas internas do tanque e do portamalas (que tem dobradiças pantográficas).

Chery Cielo Sedan - Espaço interno

Quanto à segurança, ele também não decepciona. Airbag duplo e freios a disco nas 4 rodas com ABS e EBD já estão incluídos no pacote, bem como faróis de duplo defletor, luzes de neblina dianteiras e traseiras, desembaçador traseiro e sensor de ré com visor no painel. Por tudo isso, o consumidor investe módicos R$ 42.900,00, já somado o frete para São Paulo, capital. Para ter qualquer carro da concorrência com o mesmo nível de equipamentos você vai precisar desembolsar bem mais: o Voyage sai por R$ 49.400,00, o Symbol custa R$ 47.370 e o 207 Passion, que só oferece airbags e ABS na versão automática, sai por R$ 46.100,00.

Chery Cielo Sedan

Assim como o Tiggo, o Cielo Sedan mostrou que é uma boa alternativa, ainda que deva melhorar em certos aspectos. De todas as formas e repetindo o que foi dito no início, o consumidor que não está muito preocupado em revender o carro tão cedo, não espera esportividade e que quer um produto diferenciado em termos de design, completo, gostoso de dirigir e barato pelo que oferece tem no Cielo uma opção das melhores. Na minha opinião, vale o voto de confiança.


ERRATA: Conforme nos corrigiu o internauta HeadStar, o Alfa Romeo 156 foi desenhado por Valter de Silva, não pelo estúdio Pininfarina.

17 comentários:

  1. O Alfa Romeo 156 foi desenhado pelo italiano Walter De Silva, não pelo estúdio Pininfarina.Quanto ao Cielo, o desenho é interessante, mas ainda é uma incógnita quanto a qualidade.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela correção, HeadStar. Quanto à qualidade, basta avaliar o carro para perceber que não se trata de um produto semelhante aos Effa da vida. Mesmo assim, ninguém melhor que o consumidor para fazer essa prova, e eu continuo achando que vale o voto de confiança. Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de externar minha opinião do ponto de vista do consumidor. Comprei um Cielo hath após longa pesquisa em revistas e sites de opiniões preconceituosas e patrocinadas pelos grandes fabricantes nacionais. Parabéns pelo editor da matéria que agiu de forma imparcial, colocando detalhadamente todas as observações que por mim podem ser comprovadas positivamente. O carro é o máximo estou plenamente satisfeito. Recomendo;maravilhoso custo benefício, confortavel e cabe no nosso bolso. Vale cada centavo. Alen de ter 3 anos de garantia completa. Comprem! comprem! comprem e recomendem.Basta de corporativismo nesse País vamos dar chance e valorizar quem merece! Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Basta lembrar das sul-coreanas Hyundai/Kia Motors em que tbm sofriam por esse msm preconceito,mas com o passar do tempo,elas se solidificaram no mercado daqui agora com carros decentes como a das japonesas Honda e Toyota por preços bem semelhantes das marcas tradicionais,só que mais completos e garantia de 5 anos.Então vejo que as chinesas tem de tudo p/ mexer a mente do brasileiro p/ que tenhamos mais produtos,claro que elas vão melhorar seus carros e aí quero ver quem fica dependente dessas 4 marcas tradicionais,exclusivamente da VW e GM que pedem muito dinheiro p/ carros delas básicos.

    ResponderExcluir
  5. estou com meu cielo hatch prata a uma semana. a materia é fiel ao que tenho observado.
    estou satisfeito. comprei o carro pro dia a dia no transito caótico de SP e não pra sair a milhão pelas estradas.
    na subida sofre um pouco mais que um modelo 1.6 normal. mais nada que impeça minha total aprovação. logo que me acostumei e entendi a passagem mais certa das marchas na subida, acabou esse único problema. carro lindo de fazer virar pescoço de quem tem carros bem mais caros nas ruas. muito obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Realmente, é uma excelente opção. Comprei o meu dia 16 e logo fui viajar. Primeira viagem fez 14,5 (com ar ligado!).
    Fiquei bem impressionado em relação aos contexto todo dele, e realmente, ele perde um pouco de arranque em sinais e principalmente subidas.
    Mas, como nosso amigo acima disse, pegando a passagem certa e aceleração se consegue um bom desempenho.
    Prefiri pagar menos por este carro ainda duvidoso no mercado do que pagar mais por carros "pelados" só por serem nacionais e conhecidos.
    Estou satisfeito com o carro, recomendo!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente com as observações feitas acima, comprei um Cielo Hatch, estou muito satisfeito, na minha opinião é o carro mais bonito, dos modelos concorretes como o Hiundai I30 e o Novo Focus....Vale a pena...Podem comprar sem medo...ainda mais que tem noticías que os chineses vão montar uma Chery na cidade de Jacarei....

    ResponderExcluir
  8. comprei um cielo sedan, a relaçao de velocides e diferente dos nossos carros, nao e nessesario ficar trocando de marchas toda hora,perceba quem tem um cielo !

    ResponderExcluir
  9. Consumidor brasileiro,
    Gostaria primeiramente de parabenizar o autor e editor da matéria, pois a mesma denota imparcialidade, e nós consumidores precisamos de opiniões sensatas e não compradas.
    Fui verificar o Cielo de perto e posso dizer que fiquei impressionado com o carro. Falasse muito acabamento do carro tanto interno como externo, onde há rebarbas nos encaixes ou desalinho nas portas, eu sinceramente não observei nada disso. Contudo, gostaria de lembrar a vocês os carros que nós brasileiros compramos há muito tempo, como Siena, Gol, Logan, Fiesta sedan, Corsa, etc., todos esses carros também aprentam problemas no acabamento tanto interno quanto externo e isso não é veiculado, por quê? Pagamos caro de mais por verdadeiras carroças e ainda temos que aturar a vergonha dos montadores que oferecem carros vagabundos com um preço extorsivo.
    Outro ponto do mercado que gostaria de salienta, é a situação que encontramos quando vamos comprar uma desses modelos acima citados, ou tem direção hidráulica ou ar, se tem vidro elétrico na frente não tem atrás e se quiser paga mais caro.
    Prezados acredito que a entrada dos Chineses no mercado só vem nos favorecer, eles obrigarão as principais montadores, cito, Chevrolet, Volks, Fiat, Ford, a rever seus produtos e se isso não acontecer, vão perder mercado, por que eu, por exemplo, não compraria nenhum dos modelos acima e sim optaria pelo Cielo ou um outro modelo cujo o valor seja realmente compatível com o produto adquirido.
    Um apresentador de um programa sobre carros na televisão, passou uma má impressão da marca Chery e seus veículo Cielo, Tiggo e outros, dizendo que a Chery não participou do salão do automóvel da França, Eu pergunto a Ford com su Fieta participou? a Volks com o seu Voiage ou Gol participou? a Chevrolet participou com o seu Corsa.
    Precisamos dar um voto de confiança a eles.

    ResponderExcluir
  10. um teste comparativo do Cielo sedan com o Ford New Fiesta: http://carroschineses.wordpress.com/2010/11/09/comparativo-chery-cielo-sedan-x-ford-new-fiesta-sedan/

    ResponderExcluir
  11. Parabéns ao Maximiliano pela matéria. A Chery irá inaugurar uma concessionária em Maceió/AL em breve (1 de dezembro/2010). Torço muito por ela principalmente por abrir uma fábrica no Brasil. Isso ajuda muito.

    Mas a Chery precisa desenvolver uma solução FLEX para o Cielo com urgência. Haja visto que, em algums meses, sai melhor ao bolso abastecer com etanol.

    Espero que as montadoras tomem vergonha e ofereçam seus produtos, pelo menos, com mais itens de série sem aumentar o preço. Caso contrário, em pouco tempo os chineses dominarão o mercado e eu acho bem feito ;)

    ResponderExcluir
  12. André Gonçalves10 de abril de 2011 08:17

    Tenho um Cielo Sedan,e a única reclamação,é com a batida sêca da suspensão em quebra-molas e buracos,mas se você se reeducar prá enfrentar esses obstáculos,você terá um carro perfeito!Como é um carro prá asfalto(bom!),é perfeito nesse objetivo!O motor,é só questão de tempo prá se adaptar,e sentir a relação de marchas e rotações dele!Quem comprou um agora,procure rodar entre 2000 e 3000 rpm,que você terá torque de motor 2.0! No mais,é se benzer prá evitar mau-olhado...todos olham pra ele,quando você passa desfilando num Cielo!

    ResponderExcluir
  13. Meu nome é Jorge e estou avaliando a opção de comprar um cielo agora no meio do ano. Tenho preferência pelo modelo hatch, mas não descarto a opção sedan. Ao que tenho lido sobre os modelos, tudo indica que os modelos fabricados até 2010 apresentavam muitos problemas, contudo os de 2011 indicam uma perceptível mudança. Os que possuem a versão 2011 concordam com essa opinião? Além do mais, fiz um test drive num veículo que estava com 8000 Km rodados e realmente percebi a batida seca da suspensão. Acredito que aquele modelo deveria ser a versão 2010, a qual, baseado em relatos de outros proprietários, realmente sofre deste mal. Pretendo fazer um outro teste e verificar se o problema persiste na versão 2011. Para mim, proprietário atualmente de um veículo 1.0, o que mais me preocupa é do carro começar a apresentar problemas prematuros e demorar para haver a solução dos mesmos. Gostaria de ter a opinião de proprietários que tenham o veículo com uma quilometragem mais acentuada, pois acredito que isso seja o grande diferencial para uma marca se consolidar no mercado brasileiro, vide Honda e Toyota.

    Abraços a todos

    Jorge

    ResponderExcluir
  14. Muitooo Boom Escelente

    ResponderExcluir
  15. Estou na mesma incognita do Jorge,
    Irei trocar de carro nesse mês e um dos escolhidos foi o Cielo Hatch... O meu medo é de o carro não possuir solidez mecânica e causar dores de cabeça!

    Paulo

    ResponderExcluir
  16. Meu nome é Diego tenho 206 1.4 2008 comprei zero me arrenpedi só tive dor dee cabeça com esse carro peugeot nunca mais , fiz um test drive no cielo me apaixonei pelo carro , estou querendo comprar um só estou com medo de cair no mesmo problema que tive com o 206 com barulhos na suspenão no test drive que fiz no cielo passei em varios buracos e não fez barulho ,mas´precisa ver se esse barulho não aparece depois de um mês, gostaria de uma opinião de quem tem o carro?

    ResponderExcluir
  17. Meu nome é Simone , tenho um Chery Cielo Hatch prata , ele está com 14.000 km, posso dizer com toda certeza , o carro é perfeito , macio ,não faz baurulho nenhum, delicioso de dirigir , economico, gasta menos que meu ex Peugeot 207 passion 1.4 , estou muito satisfeita com o carro , ele é apaixonante , só tenho elogios , quanto a ser fraco em subidas levei uma semana para acertar o ponto, depois que acostumei vi que anda super bem e só acostumar a forma de dirigir ! Quando terminar minha garantia em no final de 2013, pretendo trocar por outro Cielo e olha que sou louca para trocar de carro, já tive Focus, Peugeot Passion e SW etc...mas nenhum ser compara ao Cielo ! Estou apaixonada pelo carro ! Recomendo a todos .

    ResponderExcluir