quinta-feira, 29 de outubro de 2009

CHEVROLET ASTRA ADVANTAGE



No reino do custo x benefício, poucos carros podem ser realmente considerados nobres. Existem por aí muitos plebeus querendo enganar os compradores com roupas novas, brilhos, fama e a conversa mole típica de político em dia de comício: promete, mas no fim não cumpre.



Não é o caso do Astra Advantage. Resumido a esta única versão a partir da linha 2010, ele traz tudo o que o comprador deseja levar e mais um pouco, sem cobrar nenhum centavo a mais por isso. Na verdade, pode-se dizer que o Astra é herdeiro de uma casta com poucos representantes no mercado nacional: a de carros que valem a pena e que vendem bem.


Sim, existem muitos modelos no mercado nacional que são reconhecidamente excelentes, mas suas vendas são pífias. E outros modelos que são mais vendidos do que pastel de feira em dia de sol, mas que têm como única justificativa de tantas vendas a fama – seja lá ela qual for – sobre eles. O Astra consegue conciliar todas as qualidades de um bom hatch médio com a fama de ser resistente e barato de manter, sendo ainda líder em seu segmento há anos.



Vá lá que ele não possa ser comparado aos hatches médios mais recentes de nosso mercado (Ford Focus, Citroën C4 e Hyundai i30), mas em vez de ser simplesmente taxado como arcaico e lançado ao ostracismo, ele deu a volta por cima e acabou inaugurando um novo segmento: o de hatches médios de entrada. Justamente por isso, as outras 3 grandes correram atrás do prejuízo e, em vez de continuarem dando murro em ponta de faca na disputa com os mais modernos, lançaram versões do Golf, Focus e Stilo com boa quantidade de itens de série e preço reduzido, mirando o público-alvo do Astra: gente que quer sair dos carros pequenos, mas, mesmo não tendo cacife para adquirir um hatch ou sedan superior, não abrem mão do conforto, da potência e dos itens de conveniência.


Andar no Astra é uma experiência muito mais nostálgica do que parece. Além de não ter sofrido grandes modificações em seu interior, a “puxada” de seu motor lembra bastante a de antigos Monza e Vectra – inclusive no que diz respeito ao ruído do motor. Pudera: mesmo tendo recebido um upgrade em termos de potência e torque, chegando a 140 cv e 19,7 mkgf com álcool, ele é praticamente o mesmo utilizado há anos pela Chevrolet. Mesmo assim, o Astra não deixa de satisfazer: com tempo de 10 segundos cravados no 0-100 km/h e velocidade máxima de 200 km/h (dados de Quatro Rodas), suas arrancadas chegam a ser violentas às vezes, empurrando nosso corpo para trás com vontade. E, ao mesmo tempo, continua bom de dirigir, com rodar suave, direção leve, bastante silêncio a bordo e espaço suficiente para motorista e passageiros. Como se não bastasse, o último comparativo da QR contra o Golf 1.6 mostrou que o Astra – pasmem – é mais econômico! O único senão vai para o câmbio: como parece ser regra em modelos da Chevrolet, ele é impreciso, borrachento, bambo, sendo necessário conduzir a alavanca para engatar qualquer marcha.

Mas o melhor do Astra está mesmo na quantidade de itens de série. Direção hidráulica, trio elétrico (com comandos para os 4 vidros), ar condicionado digital, banco do motorista com regulagem de altura, coluna de direção com regulagem de altura e distância, regulagem de altura dos faróis, limpador traseiro sincronizado com a marcha à ré, CD player com MP3 e entrada USB, rodas de alumínio aro 16, faróis de neblina, retrovisor eletrocrômico e alarme vêm incluídos no preço de entrada de R$ 45.088,00. Com mais R$ 1.870,00 você coloca airbag duplo e aerofólio traseiro, e somando ainda mais R$ 4.004,00 você inclui câmbio e piloto automático, levando o carro ao preço máximo de R$ 51.002,00 com pintura sólida – valor que não paga nem um Vectra GT básico. Mas ainda não acabou: é fácil encontrar promoções em concessionárias com bônus para o Astra que ultrapassam R$ 2.000,00, chegando a ótimos R$ 43.000,00 na versão mais simples.

Fica aí a dica: em vez de gastar dinheiro comprando a versão top de um hatch pequeno (que, se agrega status, não devolve o investimento nem em benefício nem no valor de revenda), aposte num Astra Advantage. Você vai ter mais potência, espaço e segurança, além da garantia de boa liquidez. No reino do custo x benefício, não tem pra ninguém: o Astra continua tão sólido e inabalável quanto a dona Beth – aquela, da Inglaterra.

Um comentário: