quinta-feira, 2 de abril de 2015

MANUAL DE COMPRA - CHEVROLET TRACKER


Por Pedro Ivo Faro


Com a febre dos jipinhos e aventureiros urbanos em pouco mais de uma década, surgiu uma variedade enorme de opções para quem gosta. No entanto, muitos desses modelos tem somente estética aventureira, sendo voltados quase que 100% para uso urbano. Mas para quem quer um modelo que seja bom para trafegar na cidade e tenha (muita!) disposição para encarar terrenos ruins, pode ter no Chevrolet Tracker uma grata surpresa, levando junto robustez e resistência. 


TEM HISTÓRIA

O Tracker, a bem da verdade, é um Suzuki Vitara com a gravatinha da Chevrolet, que vinha do Japão e era montado na Argentina. Quando for procurar um, não estranhe os “hiatos” nos anos-modelo. Ele veio inicialmente em 2001, se mantendo no mercado até 2004, quando a Chevrolet optou por tirá-lo de linha por causa da alta do dólar. Ele retornou em 2006 e por aqui ficou até 2009, quando saiu definitivamente de linha até a chegada da nova geração (que só mantém o nome) em 2012.

CORAÇÕES

Ele teve vários motores diferentes. Os primeiros, 2001, vinham com um 2.0 turbodiesel da Mazda, de 87 cv. Apesar de ser turbodiesel, ele é criticado pelo desempenho fraco, situação que melhorou no ano seguinte com a chegada do turbodiesel da Peugeot, com 108 cv. Os 20 cv a mais deram bem mais vigor. E, no retorno em 2006 veio o motor 2.0 16v a gasolina, com 128 cv. Apesar de menos potente, tinha menos torque, o que dava retomadas menos vigorosas, sendo, no entanto, mais valente no 0-100 km/h. 


JOGA NA LAMA!

Com tração 4X4 e montado sobre chassi (sem ser monobloco), o Tracker tem valentia de jipe grande para o off-road, podendo ser jogado na lama sem dó. Não é raro ver relatos de jipeiros que fizeram peripécias difíceis de imaginar com um Tracker. Portanto, ele é uma ótima pedida para quem tem lama nas veias. 

EQUIPADO

Outro detalhe que atrai é a lista de equipamentos: ar-condicionado, direção hidráulica, volante com regulagem de altura, trio elétrico, freios ABS com distribuição eletrônica EBD (Sistema de distribuição eletrônico de frenagem), air-bag duplo, tração 4X4 com reduzida e até teto solar. E a maior parte destes itens estão presentes em todos os anos.


FIQUE DE OLHO!

Robustez é o sobrenome do Tracker, o que o faz ser um dos queridinhos dos jipeiros mesmo seis anos após sua aposentadoria. No entanto, convém alguns cuidados na hora da compra:

- Em termos de mercado, fuja dos 2001, que são preteridos pela motorização fraca. Lojistas apontam as versões a gasolina como as de revenda mais fácil. Não só por serem mais novos, mas também pelo motor a gasolina.
- Cheque se a tração 4X4 está em ordem. muitos donos não sabem usá-la, e/ou não fizeram as devidas manutenções, conforme a recomendação da fabricante. Por isso, cheque no manual do proprietário se há carimbos de revisões da tração 4x4.  O mau uso e até mesmo uma manutenção mal feita ocasionam o desgaste prematuro do platô, disco e rolamento. Mesmo assim, durante o test-drive avalie se há indícios de vibrações ou a patinada da embreagem.
- Verifique se o estepe está firme, pois, com o tempo, podem surgir folgas, e, consequentemente, barulhos.
- Ligue o motor e veja se acende uma luz no painel, principalmente nos modelos 2002-2004. Se acender, é sinal de problema de falta de manutenção, como bico injetor entupido, formação de borra, entre outros.
- Confira se o acabamento está em ordem, sem arranhões, que podem aparecer.

PREÇOS

Um Tracker 2008 está na casa dos R$ 30 mil, aliando um pacote generoso de itens, com robustez e extrema valentia para o off-road. Opção muito boa a se considerar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário