quarta-feira, 31 de maio de 2017

FIAT LANÇA OFICIALMENTE O ARGO - VEJA VERSÕES, EQUIPAMENTOS E PREÇOS


Fotos: Divulgação
Com informações do Primeira Marcha e Carplace



Tá lá. Inúmeros flagras, projeções e teasers depois, a Fiat apresentou oficialmente o modelo que vai substituir de uma só vez o Punto e as versões de topo do Palio. O Argo, cujo nome já rendeu um sem-fim de memes Internet afora, chega em 7 versões definitivas e uma série especial de lançamento, com listas de equipamentos interessantes, toda a tecnologia inserida em outros modelos da linha, preços dentro da média do mercado e o apelo comercial da novidade. Sim, ele quer tirar o Chevrolet Onix do topo.


Versão Drive 1.3 vem bem equipada, especialmente com câmbio GSR


O Argo é interessante sob o ponto de vista do design. Lembra o Mobi na parte dianteira, mas com linhas muito mais bem resolvidas e agressivas, e a traseira remete a modelos da Alfa Romeo com algumas soluções já usadas pela Fiat aqui (como o posicionamento das lanternas), mas outra vez isso feito de maneira mais moderna, vincada e com aparência esportiva. A cabine, por sua vez, recebeu acabamento mais bem cuidado, à luz do que é feito na Toro. A central multimídia - enfim, com tamanho decente num modelo compacto da marca - se destaca e o posicionamento dos difusores de ar condicionado na parte central, que já foi visto em outros modelos ao redor do mundo mas não se pode dizer que é uma cópia, também. Tudo é original e o carro, de forma geral, ficou bonito.

Câmbio GSR, uma atualização do Dualogic, está presente nas versões 1.3 Firefly

Câmbio automático de 6 marchas (enfim) pode vir nas versões Precision e HGT, ambas com motor 1.8 

A Fiat parece ter acordado para a necessidade de um modelo que agregasse tudo o que a concorrência oferece de uma só vez. No Argo, além do uso de aços de alta resistência na composição do produto, design, funcionalidade, segurança e equipamentos agora aparecem num pacote só, coisa que há tempos não acontecia na marca, com destaque para a presença, a depender da versão, de controles de tração e estabilidade, uma boa central multimídia, chave presencial, Isofix, motores modernos e - aleluia - câmbio automático em vez de automatizado. Mas calma, que o GSR (ou ex-Dualogic) ainda está presente nas versões intermediárias. Diz a Fiat que o sistema foi atualizado, mas fato é que o consumidor sentia falta de uma transmissão mais confortável para encarar o trânsito urbano.

Dimensões são generosas para enfrentar a concorrência, mas o peso é alto: 1.105 kg na Drive 1.0


As dimensões do Argo o deixam em posição confortável frente à concorrência. São 4 metros de comprimento, 1,72 m de largura, 1,50 m de altura e 2,52 m de entre-eixos, com porta-malas de bons 300 litros de capacidade. Ainda perde do Sandero no geral, mas é mais largo que todos os outros. Perde também do Onix e do 208 no entre-eixos, do Ka e do C3 na altura, e se iguala ao HB20 e, outra vez, ao C3 na capacidade do porta-malas.

Porta-malas leva 300 litros, se igualando a HB20 e C3, e só perde para o do Sandero

O peso do carro, porém, é alto. A versão Drive 1.0 tem 1.105 kg (chegando a 1.279 kg na HGT 1.8 AT6), contra 990 kg do HB20 1.0, 1.007 kg do Ka 1.0 e 1.011 kg do Onix Joy 1.0. Mas além do que já existe, um dos principais alvos do Argo é o novo Polo, que chega no segundo semestre e vai encarar as versões de topo do Fiat.

Motor 1.0 Firefly tem 3 cilindros, 77 cv e 10,9 kgfm com etanol

Motor 1.3 Firefly rende 109 cv e 14,2 kgfm com etanol

Motor 1.8 E.torQ Evo Vis (rebatizado e melhorado) rende 139 cv e 19,3 kgfm com etanol

Os motores são os mesmos 1.0 e 1.3 Firefly que estão no Uno, mais o 1.8 E.torQ que recebeu melhorias para se tornar mais eficiente. Todos os propulsores usam corrente em vez de correia dentada e têm sistema Start&Stop, além de partida a frio sem tanquinho extra de gasolina. O 1.0 Firefly tem 3 cilindros e 2 válvulas por cilindro, o que o deixa com menos potência mas mais torque que os 3 cilindros da concorrência: são 77 cv e 10,9 kgfm de torque utilizando etanol. Já o 1.3 Firefly, também com 2 válvulas por cilindro rende 109 cv e 14,2 kgfm de torque, ainda com etanol. O 1.8 agora tem novo nome - E.torQ Evo Vis - e rende 139 cv com 19,3 kgfm de torque, sempre utilizando o combustível vegetal. 

Acabamento interno melhorou e chegou ao nível da Toro

Na HGT, a porção central do painel é pintada de vermelho

A Fiat quer, porém, que o Argo concorra tanto com compactos de base quanto com suas versões premium. Por isso, disponibilizou 7 versões ao consumidor mais uma, a Opening Edition Mopar, limitada a 1.000 unidades e com aparência distinta da HGT, na qual é baseada.

Fiat Argo Drive 1.0

A mais em conta na gama é a Drive 1.0, que vem sempre com câmbio manual de 5 marchas. De série ela traz direção elétrica progressiva com coluna ajustável em altura, travas e vidros dianteiros com comandos elétricos, ar condicionado, display de alta resolução no quadro de instrumentos, banco do motorista com ajuste de altura, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes, sistema Start&Stop e sistema Isofix no banco traseiro. Custa R$ 46.800,00, mas pode ser equipada, opcionalmente, com central multimídia. Neste caso seu preço subirá a R$ 48.790,00.

Fiat Argo Drive 1.3

Em seguida vem a Drive 1.3, que custa R$ 53.900,00. Ela traz tudo o que a Drive 1.0 tem e agrega sistema de monitoramento da pressão dos pneus, central multimídia de 7 polegadas com touch-screen e compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto, volante multifuncional com comandos do rádio e telefone e mais uma porta USB na parte de trás. Se quiser a Drive 1.3 GSR o comprador vai pagar R$ 58.900,00 e levar um carro ainda mais recheado, com controles de tração e estabilidade, hill-holder (auxílio de partida em rampas), ambient lights (que deixam o interior do veículo com iluminação mais requintada), paddle shifters, controle de velocidade de cruzeiro, apoio de braço para o motorista, vidros elétricos traseiros e retrovisores externos com comandos elétricos e tilt-down.

A versão Precision 1.8 vem a seguir. De série, além de tudo o que as outras que já citamos trazem, ela tem alarme antifurto, faróis de neblina, faróis com luz de posição em LED, rodas de liga leve com aro de 15 polegadas e banco traseiro bipartido em proporção 60/40. Custa R$ 61.800,00. O câmbio automático de 6 marchas da Precision 1.8 AT6 leva o preço desta versão a R$ 67.800,00 e agrega ao carro controle de velocidade de cruzeiro, apoio de braço para o motorista, volante revestido em couro e ambient lights.

Fiat Argo HGT 1.8

Chegamos à versão de topo, HGT 1.8 - que resgata a antiga nomenclatura usada no Brava e aposenta, ao menos por enquanto, o sobrenome Sporting. Custa R$ 64.600,00, bom preço se considerarmos o apelo, a dirigibilidade e o visual esportivo frente a algumas versões de topo da concorrência, mais voltadas ao conforto. Ruim é que o câmbio manual desta traz apenas 5 marchas, enquanto os concorrentes já oferecem 6. De série a HGT 1.8 traz display colorido de alta definição com 7 polegadas no quadro de instrumentos, grade dianteira inferior com acabamento vermelho, spoilers no para-choque, moldura preta na parte inferior da lateral e nas caixas de roda, ponteira de escapamento trapezoidal cromada, rodas de liga com aro de 16 polegadas e suspensão com calibração esportiva, além de detalhes internos exclusivos. Se quiser a versão automática HGT 1.8 AT6, o comprador pagará R$ 70.600,00 e levará ainda paddle-shifters e apoio de braço para o motorista.


A série especial Opening Edition Mopar, que chega no final de junho, estará disponível apenas na cor Azul Portofino e, como diferenciais, tem teto, retrovisores externos e aerofólio na tampa traseira pintados de preto, além de rodas de alumínio escurecidas com aro de 16 polegadas, protetor de soleira das portas, tapetes de borracha e carpete, kit de alto-falantes de alta performance com 60W e o badge "Mopar" nas colunas traseiras. O preço ainda não foi divulgado, mas já é garantido que as três primeiras revisões serão gratuitas.



A garantia do Fiat Argo é de 3 anos sem limite de quilometragem, ou, com o Mopar Vehicle Protection (MVP), pode ser estendida em mais 1 ou 2 anos, com a vantagem de ser vinculada ao chassi do carro, valorizando o carro na hora da revenda. Os valores do MVP podem ser diluídos juntamente com o financiamento no momento da compra. O MVP também oferece planos de revisão previamente programadas e com preços fixos, além de outros serviços de conveniência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário