terça-feira, 5 de junho de 2012

JAC J5: FALTA DAQUI, SOBRA DALI



Foto: Maximiliano Moraes


Foto: Maximiliano Moraes

A velocidade não ultrapassa 20 km/h no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. E do que eu sinto mais falta no JAC J5? Se você pensou em uma transmissão automática, por incrível que pareça, errou. Com certeza seria melhor que o câmbio manual do sedã, mas ao contrário do que acontece com a minivan J6, a JAC ajustou o conjunto do J5 para a maciez, (como o RACIONAUTO constatou no seu Teste do Dia-a-Dia. O resultado é uma embreagem levinha e trocas extremamente suaves, sem esforço algum.


Foto: Maximiliano Moraes

São outros os detalhes que fariam diferença no sedã, a começar pelos controles do som no volante. A J6 tem e não vejo motivos para o J5 não ter herdado a mesma peça. Há que se pontuar a má qualidade do plástico e da montagem dos botões no volante da J6, mas ainda assim seria melhor do que ter que desviar a atenção do trânsito, especialmente na via com maior índice de acidentes em Belo Horizonte, para mudar estações ou ajustar o volume. Falando em ajuste, o do J5 é pouco preciso: certos níveis de volume têm diferença muito grande entre si e a qualidade sonora, de forma geral, perde para o sistema de áudio da J6.

Foto: Maximiliano Moraes

Também senti falta de um computador de bordo. Belo Horizonte não ajuda muito no consumo: além do tráfego, as ladeiras sem fim fazem qualquer carro beber mais. Por isso, na capital mineira faz muita diferença saber quanto o carro está gastando, bem como ter noção, caso o tanque esteja na reserva, de quanto ainda se pode rodar. No J5 a única solução é saber exatamente quanto ele consome através de medições tanque-a-tanque e não descuidar do abastecimento.

Foto: Maximiliano Moraes

Foto: Maximiliano Moraes

Falta daqui, sobra dali. Nada como uma segunda avaliação para ver o que o amaciamento de um motor é capaz: ao contrário do primeiro J5 que o RACIONAUTO avaliou no evento de seu lançamento, que tinha motor áspero e desempenho aquém da expectativa, este se mostrou bastante esperto e bem mais silencioso, completamente adequado para as mais diversas situações de trânsito urbano, inclusive ladeiras. O grande espaço interno, os bons bancos, a suspensão macia e a direção bem leve asseguram um corpo mais descansado depois de um longo período no tráfego intenso. Há críticas ao desempenho de ambos (suspensão e direção) na estrada, mas na cidade não há do que reclamar.

Foto: Maximiliano Moraes

O ar condicionado automático digital é excelente e gela a cabine em instantes, inclusive no banco traseiro: há uma saída de ar exclusiva. A ergonomia é satisfatória; críticas aos comandos do rádio, como já foi dito (que poderiam estar no volante) e aos botões de acionamento dos vidros, onde só existe one-touch para o do motorista, e somente para descer. Os bancos têm vários ajustes, o que ajuda a encontrar a melhor posição de dirigir. Mas bem que poderia haver uma roldana para regular o encosto; a alavanca que permite posições fixas dificulta um pouco a ação. Há 2 roldanas para regular o assento, o que é ótimo. Só o volante fica devendo ajuste de profundidade, mas o de altura é suficiente.

Foto: Maximiliano Moraes

Foto: Maximiliano Moraes

Num primeiro momento, não é difícil ver o J5 como uma boa opção frente aos concorrentes. Uma convivência maior poderá dar o veredicto final: será que o sedã premium-médio da JAC é realmente páreo para Honda City, Fiat Linea, Kia Cerato, Ford New Fiesta Sedan, Chevrolet Sonic Sedan e Volkswagen Polo Sedan?

13 comentários:

  1. Juliano Perdigão5 de junho de 2012 13:11

    Confesso que esses veículos da JAC vem surpreendendo não só a mim, mas a muitos consumidores brasileiros. A adaptação ao mercado e a dedicação com algumas melhorias em seus produtos são visíveis. Vamos ver se com a chegada de sua fábrica em terras Tupiniquins a qualidade de acabamento melhore e venha para acirrar ainda mais a concorrência com as "grandes".

    ResponderExcluir
  2. Apesar de nunca ter dirigido um, eu não cogitaria adquirir um J5. São dois os motivos principais: A presença de carros como o Kia Cerato, Honda City e Ford "New" Fiesta na mesma faixa de preço e a possibilidade de aquisição de carros como o Toyota Corolla e Honda Civic usados.

    O carro é sim, muito bonito e possui uma vasta gama de itens de série, mas não prima pela qualidade, como os exemplos supracitados.

    Ah, uma observação: Parabéns pelo blog! É de uma leitura prazerosa e de informação suficiente! Continue assim nas suas avaliações!
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Tenho o J3 TURIM. já está com 15 mil km. então os problemas estão surgindo...Os pedais de embreagem e freio rangem todas as vezes que são usados...A bóia do nível do combustível demora para acusar o abastecimento, portanto tenho tido dor de cabeça todas as vezes que preciso abastecer (um frentista disse que esse defeito é recorrente com os carros da JAC, que eu não me preocupasse!!) De resto, o carro é ótimo, econômico, espaçoso, silencioso, além de muito bonito, (recebo muitos elogios!!)

    ResponderExcluir
  4. Não seja tão otista assim, sou proprietario de um J5 e o mesmo possui varios pontos que precisam de ajustes tais como amortecedores, diversos ruidos internos e uma pronta resposta da fabrica.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns, show de bola!

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente achei que para lançamento, o J5 é um carro realmente fantástico, reune beleza e conforto, para tanto que seu design foi criado pelo que li, por nada menos que "Pininfarina" o projetista do design da ferrari e do jaguar, aliás esse, no meu conceito, sem dúvida veio para ficar e com algumas agregações, vai botar seus concorrentes no chinelo, sem falar na fábrica na ativa no Brasil, não exitarei, vou adquirir um de fato de fato.

    ResponderExcluir
  7. NO ULTIMO SÁBADO , FIZ UM TESTE DRIVE E COMPREI UM J5 , ESPERO TER SUCESSO POIS ALÉM DE TD ACHO QUE CONSEGUI UM PREÇO BEM LEGAL , GANHEI PINTURA , TAPETES , PEITO DE AÇO E NÃO PAGUEI FRETE , ACHO Q VLW A PENA .

    ResponderExcluir
  8. amilton onelio da silva15 de janeiro de 2013 18:07

    comprei um j5 semana passada e estou curtindo muito nada é 100% perfeito porem tem muitos pontos positivo vale a peno o investimento.

    ResponderExcluir
  9. CAra, este carro é muito problemático. Meu vizinho comprou... achou que iria abafar... Pinifarina... Farinha mesmo...

    ResponderExcluir
  10. Comprei um J5 a 3 meses, branco, com banco de couro, mas, o danado está fazendo no máximo 7 km por litro na cidade. Está com 1.300 km rodados, e apareceram muitos ruidos na porta e na traseira. Fiz a revisão dos 3.000 e não conseguiram identificar o barulho. Disseram que é normal que é próprio do carro. Tá certo que o custo beneficio compensa...porém não esperava esta resposta e espero que na próxima revisão consigam resolver. No resto, o carro é ótimo na estrada, fiz curvas a 130 e deu uma sensação de segurança. O que dizem que acima de 120 a direção fica leve, é lenda. Cheguei a 180 e o danado ficou firme..além do quê, por onde passa chama atenção.

    ResponderExcluir
  11. Acabo de comprar um J5 e quero parabenizar a Jac Motors. Acredito que agora fabricados no Brasil os modelos possam ficar ainda melhores. Mais concessionárias e mais suporte de atendimento irão fazer da Jac uma líder de vendas. Pequenas reclamações sempre existem, mas é inegável que os carros estão acima da expectativa. Itens como luz de Led, central multimídia, ar condicionado bi-partido traseiro e comando no volante nas novas versões impõe respeito sim para um carro categoria sedan médio. Levando também em conta a enorme distância no entre eixo. Parei de cobiçar outros. Estou muito satisfeito e esse carro promete.

    ResponderExcluir
  12. Comprei um J5 2014 e estou felicíssimo com o carro. Meu carro anterior era um Cerato, e digo que o J5 é melhor e muuuuuito mais barato! O J5 oferece muito pelo preço que é cobrado, além do mais o J5 2014 já tem controle de som no volante e computador de bordo, diga-se de passagem muito bons, pontos que foram duramente criticados. Estou adorando o carro, já fiz viagens longas e uso diariamente pois sou representante comercial. O carro não deu um defeito sequer e o motor concilia bom desempenho com economia. A JAC é uma marca super consolidada na Ásia e diversos países de outros continentes, e agora com a Fábrica que está para ser inaugurada na Bahia vai acabar de vez com suspeitas e comentários maldosos. Já estou de olho na nova SUV da JAC, que é linda!

    ResponderExcluir
  13. Acabo de comprar um J5. Adquiri "já" com 16.500 mil km rodados. Porém aproveitei a baixa quilometragem (ele é 2013) para rodar bastante com ele nesse inicio. Em 1 mês rodei 3.500 mil km. O que notei do carro?

    - 1.5 16v: Em primeiro lugar quero dizer aqui que o motor sustenta SIM os mais de 1300 quilos, e ao contrario do que dizem, o carro responde bem tanto na cidade quanto na estrada.
    O que acontece é que diferentes tipos de pessoas testam o carro e avaliam comparando-o com modelos de maior escalão. O J5 leva sob o capô um motor 1.5 16v de 125cv, logo, como TODO 16v ele gosta de altas rotações, e assim como na cidade na estrada também é necessário reduções de marchas, motor sempre cheio exige trabalho. Nesses 3,5 mil km que estive com meu JAC ele se mostrou mais fogoso que meu ex 207 sw 1.6 16v Automático, isso sem citar o fato do comando variável de válvulas, do motor em alumínio e da corrente de comando substituindo a correia dentada. Compare ele ao Honda City, ao Siena ou Grand Siena 1.4, ao Voyage ou Polo Sedan 1.6, ou ao Passion francês 1.6 16v que com certeza absoluta o resultado será outro.

    - Espaço interno: Excelente, paguei R$35.000 no meu JAC, 2013, com 16.500 mil km, o que eu conseguiria nessa faixa de preço? O espaço interno dele invade carros de maiores portes, que no mundo dos usados ganha uma dimensão bem maior. Citamos ai carros como Vectra, Corolla, e até mesmo o Civic que quando se trata de espaço vira coitado perto de qualquer um deles.

    - Conforto: Voltamos ao preço que paguei pelo meu JAC... Voltamos a pergunta... O que eu conseguiria com 35 mil reais com essa quilometragem e 2013? Ai você adiciona ar digital, bancos de couro, todos os vidros elétricos (peguei o meu com modulo de subida dos vidros pela chave (todos one touch)), air bag duplo (2013 ainda não era obrigatório), direção hidráulica, freio a disco nas 4 rodas com ABS e EBD (coisa que muita gente nem sabe que existe), som mp3 com saída usb original, acabamento em black piano, acabamento emborrachado no painel, rodas aro "17", lanternas em led, 4 anos de garantia total de fabrica (sim, a JAC dá 6 anos), abertura interna do tanque de combustível e do porta-malas e sensor de estacionamento... E agora? O que eu conseguiria? Conseguem responder?

    - Economia: Como todo carro 16v (exceto 1.0) se você quiser motor cheio ele vai te cobrar por isso... Consumo excelente para um carro 1.5 de 1300 kg. Se mantiver as rotações do motor em 2000 rpm seu JAC fará mais de 10 km/l na cidade e por volta dos 15 km/l na estrada com ar ligado. Assim como em carros 1.4 ou 1.6 você terá que escolher... Ou desempenho ou consumo... Não da pra ter os dois!


    Enfim, vi muitas reclamações sobre o pós venda da JAC, as revisões e os serviços precários das concessionarias, como ainda não os utilizei (marquei revisão para quinta (25/06/2015)) poderei falar sobre mais tarde. Por enquanto os únicos defeitos que reparei no carro foi a saída usb que parou de ler meu pen drive e o sensor de estacionamento que fica instável com muita chuva.
    Muito feliz com meu J5 por enquanto.

    ResponderExcluir